O envelhecimento facial é inevitável e se nos olharmos diante do espelho ou numa selfie, o sofrimento aumenta quando a ruga aparece. A procura por cosméticos, tratamentos estéticos e cirúrgicos é o início de uma jornada em busca da perfeição, beleza e jovialidade.

Diariamente no consultório é comum os pacientes chegarem ansiosos para avaliação e iniciar um tratamento estético. Em 95% dos casos as pessoas não sabem o que fazer e quando sabem fizeram escolhas baseados em propagandas ou no que os amigos indicaram. Mas diante de uma enorme diversidade de tratamentos no mercado o melhor caminho deve ser uma consulta médica e o tratamento instituído com foco nas queixas do paciente.

Para saber qual caminho seguir e qual investimento mais adequado é preciso consultar um profissional especializado para orientação e diretrizes terapêuticas eficazes. Caso contrário, estará sujeito a tratamentos infelizes e resultados desastrosos.

O processo do envelhecimento é muito mais complexo do que uma simples pele enrugada. As rugas e flacidez impressas num rosto envelhecido são consequências de todo um sistema orgânico desequilibrado.

O envelhecimento facial não está ligado a fatores genéticos isolados ou à idade, existem outros fatores na evolução do envelhecimento como os hábitos ou estilo de vida e fatores metabólicos hormonais, que em alguns casos se tornam mais imponentes.

Os fatores responsáveis pelo envelhecimento são:

Genético:

Raça

Fototipo

Ambiental:

Exposição Solar excessiva

Tabagismo

Poluição

Sedentarismo

Alimentação irregular

Metabólico:

Deficiências Hormonais

Doenças Crônicas

Pausas (menopausa e andropausa)

Deficiência vitaminas e Nutrientes

Para se ter uma pele linda e saudável não basta investir em cosméticos caros e protetores solar, é preciso ir além da pele, uma visão mais sistêmica do processo. Entendendo o processo do envelhecimento e os fatores que o influenciam se torna mais explícito os caminhos terapêuticos eficazes.

 

Como envelhecemos?

Após os 35 anos começa o processo do envelhecimento facial e o surgimento da flacidez com a formação de sulcos e rugas atrelados a perda volumétrica da face decorrente da degradação óssea, flacidez muscular, perda do tecido subcutâneo e da pele.

—\\—

Com o envelhecimento orgânico funcional 4 sistemas são afetados negativamente no envelhecimento, invertendo o triângulo da face com a perda de volume na região do malar e temporal, e maior acúmulo de tecidos nos planos inferiores da face.
—\\—

O plano mais profundo da face é o ósseo. A degradação óssea leva a perda da proeminência do malar. O metabolismo ósseo está diretamente relacionado com o metabolismo hormonal da tireoide, das gônadas e do metabolismo mineral ósseo da Vitamina D.

O segundo plano afetado do segmento interior para exterior seria o plano muscular, com atrofia e perda do tônus. Favorecido em pacientes que sofreram perdas de peso significativas e pessoas sedentárias.

O terceiro plano é um dos mais imponentes estruturadores da harmonia facial é o tecido celular subcutâneo TCSB, ou gordura da face. Ele é o responsável pelo revestimento facial. No envelhecimento ocorre a atrofia do TCSB e a face perde volume e fica com aspecto esqueletizado, com formação de sulcos e flacidez. O TCSB não é afetado somente no envelhecimento, ele também é acometido na perda de peso, na atividade física, uso de anabolizantes e na alimentação inadequada.

O último plano e o mais importante é a pele, denominada como o maior órgão do corpo humano, exerce diversas funções de homeostase e proteção. A pele no envelhecimento torna – se seca, atrófica, áspera, descamativa, e com surgimento de manchas e dermatoses. O envelhecimento leva a alteração da vascularização, perda de colágeno e elastina substituindo as fibras elásticas por fibras anormais, alterando contorno da face com a impressão de rugas dinâmicas e estáticas e sulcos profundos. Como a nutrição da pele depende diretamente da vascularização, o aporte de nutrientes fica comprometido.

Como o envelhecimento facial é um processo metabólico passivo que sofre influências ambientais e orgânicas o rejuvenescimento precisará seguir um protocolo mais abrangente com alguns aspectos importantes.

Passo 1: Consulta médica com um profissional especializado.

Realizar anamnese identificando fatores que aceleram o processo do envelhecimento.

Passo 2: Realização de exames de sangue complementar.

Avaliar os fatores metabólicos e hormonais, através de exames que afetam diretamente o envelhecimento facial assim como estabelecer a reposição das vitaminas, nutrientes e hormônios que possam auxiliar o equilíbrio sistêmico.

Passo 3: Tratamento estético oportuno.

Reparação do dano estético aparente como a instituição de tratamentos dermatológicos ou cirúrgicos com foco nos planos afetados promovendo ações com o objetivo na reparação e prevenção dos estigmas quantitativos e qualitativos ocasionados pelo processo do envelhecimento.

Pele: reparação das rugas, manchas, hidratação, proteção e revitalização.

Gordura: reposição dos volumes em áreas de perdas e, não somente, em áreas de sombra.

Muscular: tratamentos, exercícios e fortalecimento muscular.

Ósseo: suplementação de vitaminas, nutrientes e hormônios que visam estabelecer uma preservação da massa óssea.

 

O processo do rejuvenescimento facial vai além de um bom tratamento estético ou cirúrgico, é preciso pensar na pele como um órgão sistêmico metabólico que sofre diversas influências ambientais, hormonais e endógenas. Para que a terapêutica tenha um resultado satisfatório deve-se instituir mudanças efetivas e uma abordagem terapêutica sistêmica.

Um rejuvenescimento baseado em ações estéticas tópicas isoladas promove um tratamento superficial, pouco efetivo e não duradouro.

A Clínica Neo Vita elaborou um tratamento especializado na reparação e reposicionamento do volume facial, a TÉCNICA NEO TRIDI que permite um processo transformador de rejuvenescimento facial sem perder a harmonia facial, dando a face um contorno mais harmônico e saudável.